sexta-feira, 31 de maio de 2013

War-in-MA. LATROCINIO - Homem que transportava R$ 150.000,00 é assaltado e morto no Jaracati, bandidos foram presos.

Foto dos acusados de Latrocinio presos.

Um homem foi morto no final da tarde desta sexta-feira (31) no bairro do Jaracati. A vítima se encontrava com um valor de R$ 150 mil reais dentro do seu carro e estava indo, com mais duas pessoas, para um agência bancária do bairro.


Jorge Luiz Barros Abreu, de 50 anos, foi baleado por um elemento que se encontrava em um carro junto com mais quatro bandidos. 

Ele ainda foi levado para o hospital UDI, mas não resistiu aos ferimentos.


A vítima era funcionário da empresa Construtura Iagra Empreendimentos e levava o dinheiro que seria do pagamento de trabalhadores que estão realizando a reforma do Jaracati Shopping.


Ao chegarem na região da Cohab, os elementos foram perseguidos pela polícia, que desconfiou da ação suspeita dos homens. 

Houve troca de tiros e um dos elementos foi baleado.


A polícia conseguiu recuperar o dinheiro e prender os assaltantes. Eles foram identificados como Edmar Barros Madeira, morador do bairro Tijupa Queimado; João Carlos Oliveira Souza, morador do Panaquatira; Jeferson Alencar, do João de Deus; Marcelo Santos Pereira, da Vila Bancanga, e um quinto elemento ainda não identificado, que seria o suspeito de ter atirado na vítima.


O crime será investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos, localizada no centro da capital.

Link da Matéria:http://www.gazetadailha.com.br/2013/05/31/homem-e-baleado-por-assaltantes-em-agencia-bancaria-do-jaracati-e-morre-no-hospital/

Força Nacional vai reforçar segurança da Jornada Mundial da Juventude.

Karine Melo Repórter da Agência Brasil.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0a/Fnst.jpg/250px-Fnst.jpg

Brasília - A Força Nacional de Segurança vai atuar durante a Jornada Mundial da Juventude, de 23 a 28 de julho no Rio de Janeiro. A decisão publicada na edição desta sexta-feira (31) do Diário Oficial da União foi um pedido do governador do estado, Sérgio Cabral.

“O número de profissionais a ser disponibilizado pelo Ministério da Justiça obedecerá ao planejamento definido pelos entes envolvidos na operação", diz o documento.

 http://2.bp.blogspot.com/-IMO8qVdZgIg/UJUQxlFLDkI/AAAAAAAAVSE/xkOl4_fyzzA/s640/FNS1.JPG

Conforme a Portaria 2.163, se necessário, o prazo de atuação pode ser prorrogado. A utilização da Força Nacional em grandes eventos públicos com repercussão internacional é prevista em lei.

Edição: Graça Adjuto
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

"Roleta Sexual" esta suposta prática, gera temores e exageros na Colômbia.

 
 
Embora seja foco de atenção da imprensa da Colômbia há mais de uma semana, a suposta prática da "roleta sexual", na qual jovens participariam de jogos eróticos envolvendo relações grupais, ainda é algo sobre o que pouco se sabe com certeza. 

De acordo com o tom da cobertura sobre o assunto no país, a "roleta" teria se tornado moda entre jovens de várias cidades do país, a ponto de ter alarmado as autoridades. 
 
A maneira como o tema vem sendo tratado, no entanto, provavelmente diz mais a respeito aos temores da sociedade e à dinâmica dos meios de comunicação do que sobre os jovens colombianos.

Os relatos indicam que as regras do jogo incluem seguidas penetrações e colocam à prova a resistência dos homens.

A história teve início, sem dúvida, com um depoimento que parece ter sido tomado como verdade, sem questionamentos: o de uma menina de 14 anos que afirma ter engravidado após jogar a "roleta sexual". "Não pensei que poderia engravidar, porque não era muito tempo, era só um jogo", teria dito a menor ao ADN, um jornal gratuito que circula em Medellín.

No mesmo artigo, o jornal também divulgou declarações de uma funcionária da Secretaria de Saúde reconhecendo que, nos relatos de jovens grávidas, cada vez mais se fala de "relações sexuais grupais, que em sua maioria são indiscriminadas e sem a devida proteção".

A partir daí o assunto saiu de controle, porque os meios de comunicação colombianos não parecem interessados em determinar se o que está em questão são casos isolados ou uma prática generalizada, nem se este comportamento de risco sempre é de fato uma "roleta sexual".

Declarações
 
Na busca por depoimentos que confirmem a popularidade do jogo, a imprensa também começou a oferecer como prova o que não passa de boato.

Uma emissora local, por exemplo, não hesitou em apresentar como testemunha da prática a tia de uma jovem "que confessou ter participado na chamada roleta sexual", mesmo que na entrevista, repleta de inconsistências, a tia admita que a sobrinha não tenha confessado e reconheça que "as meninas não falam" - o que, no entanto, não a impede de oferecer inúmeros detalhes sobre o jogo em questão.

E para dar ainda mais solidez às afirmações, a maioria dos meios de comunicação também reproduziram declarações da diretora encarregada do Instituto Colombiano do Bem-Estar Familiar (ICBF), que dão a entender que a instituição confirmou gestações produzidas pela prática da "roleta", "inclusive em Bogotá e Cali".  

A diretora encarregada do ICBF se chama Adriana González. E toda a imprensa, inclusive de fora da Colômbia, a identificou como Adriana Monsalve, o que sugere que as declarações vieram de uma mesma fonte. Questionada pela BBC Mundo, González explicou que o que o ICBF pôde comprovar é que havia jovens que diziam terem escutado falar sobre o jogo, e isso em um bairro de Bogotá. Em outras palavras, o que se pôde confirmar era a existência do boato.

Lenda urbana?
 
Para Carlos Mario Ramírez, vice-secretário de Saúde, Inclusão Social e Família de Medelín, cidade onde se originou a história, quase tudo o que se tem dito e escrito sobre o assunto até agora está baseado em rumores sem confirmação.

Segundo ele, o ADN "divulgou o caso e disse que a Secretaria de Saúde o havia confirmado. Mas nós verificamos e nunca houve uma declaração (da secretaria)". Ramírez diz que a ideia de que a "roleta sexual" estaria gerando um aumento no número de gestações de adolescentes na cidade também é contrariada pelas últimas estatísticas à disposição.

Obviamente, tudo isso não significa que o jogo não seja praticado por alguns jovens colombianos. Mas, como disse à BBC Mundo o especialista mexicano Francisco Cortázar, muitas "lendas urbanas" também têm algo de verdade. E esta não é a única característica deste tipo de relatos que parece se aplicar às histórias sobre a "roleta sexual".

"Em geral, as lendas urbanas costumam ser relatadas como se tivessem ocorrido com alguém próximo", disse Cortázar, professor de Estudos Sócio-Urbanos da Universidade de Guadalajara. "E fundamentalmente são histórias moralistas. Funcionam como histórias exemplares de que é o que pode acontecer se a pessoa não se comportar de forma adequada; transmitem medos, temores, fantasias, anseios, tabus."
 

"Mas ainda que a sexualidade seja um tema de preocupação legítima, também ocorrem muitos exageros, muitas fantasias. E muitos dos comportamentos que acreditamos que os jovens têm não são tão disseminados. Pode ser que existam em alguns casos, que são irrelevantes. Mas ter conhecimento de apenas um é suficiente para desatar um temor generalizado na sociedade", explica Cortázar.

Rússia planeja fornecer caças MiG-29 à Síria.

MiG-29, caça
RIA Novosti

A Rússia planeja fornecer dez caças MiG-29 M/M2 às autoridades sírias, segundo informa a RIA Novosti. A quantidade exata de aparelhos ainda não foi indicada, mas há informações que serão fornecidos mais de dez.

"Neste momento, uma delegação síria está em Moscou. Estão sendo discutidos os detalhes e os prazos de cumprimento do possível contrato de fornecimento", contou o diretor-geral da empresa MiG, Serguei Korotkov.

A UE tomou a decisão de voltar a autorizar o fornecimento de armas à oposição Síria por parte dos países europeus. 

Moscou expressou a sua desilusão por este fato, sublinhando que os fornecimentos russos têm objetivos estritamente defensivos.

Matéria Link de: 

War in MA. Usuario de drogas é morto a pauladas proximo ao Quartel da PM.

Vítima - Jonathan Conceição Soares Silva.
Ontem por volta das 23 horas e 30 minutos foi registrado o décimo quinto assassinato do mês de Maio, Jonathan Conceição Soares Silva, 22 anos, foi morto à pauladas no cruzamento das Ruas Euclides da Cunha com Coriolano Milhomem, Bairro Bacuri, em Imperatriz. 

Vítima - Jonathan Conceição Soares Silva.
Zimba como era conhecido a vítima, era usuário de droga e praticava vários furtos na área do Bacuri, o mesmo era morador da Coriolano Milhomem com Tupinambá. 

Vítima - Jonathan Conceição Soares Silva.
Informações de populares é que Zimbá teria furtado uma bicicleta na Praça da Bíblia e foi perseguido por dois rapazes, ao encontraram ele no local onde foi assassinado iniciou-se uma briga.

Madeiras usadas pra executarem a vítima - Jonathan Conceição Soares Silva.
Estando cada um dos rapazes armado com pedaços de madeira, uma terceira pessoa teria vindo por traz com barra de ferro e desferiu uma pancada na cabeça do mesmo que caiu no chão, os outros dois rapazes começaram a agredir com pauladas, ao perceber que a vitima estava sem vida fugiram do local. 

quinta-feira, 30 de maio de 2013

DESOPILANDO... RECEITA DIÁRIA PARA NUTRIR "COMPLEXO DE VIRA LATA".

(Por Weden Alves)

Compare a saúde pública do Brasil com a inglesa. Mas não compare com a dos EUA.

Compare o nosso ensino público com a França. Mas não compare com o do Chile.

Compare o nosso PIB com o da China. Mas não compare com o da Grécia.

Compare nossa política com a da Dinamarca. Mas não compare com a da Itália

Compare nossos empregos com a Alemanha. Mas não compare com os da Espanha.

Compare nossas casas e apartamentos cada vez menores e mais caros com os da Holanda. Mas não compare com os do Japão.

Compare nossa democracia com a Suécia. Mas não a compare com o que existe na China.

Compare o Brasil com países de alto padrão de vida (!), mas esqueça os outros 150 países do mundo...

Assim terá a certeza de que está num inferno.

Tres Policiais Federais e Cinco Indigenas feridos, além de um Índio que morreu em confronto com policiais, durante desocupação de fazenda em Mato Grosso do Sul.

Foto feita de longe mostra a quantidade de índios na propriedade e a ação da Polícia com bombas de efeito moral. (Foto: João Garrigó)
Foto feita de longe mostra a quantidade de índios na propriedade e a ação da Polícia com bombas de efeito moral. (Foto: João Garrigó)
Alex Rodrigues - Repórter Agência Brasil.
Brasília – Um índio terena foi morto e ao menos três ficaram feridos durante uma ação de reintegração de posse de uma fazenda localizada na cidade de Sidrolândia, a cerca de 60 quilômetros da capital sul-mato-grossense, Campo Grande.

Ação deixou um indígena morto e outros cinco feridos (Marcos Tomé/Região News)
Na ação um indío morreu e outros cinco são feridos (Marcos Tomé/Região News)

De acordo com o Hospital Beneficente Elmíria Silvério Barbosa, o índio, de 35 anos, morreu por volta das 9h30 de hoje (30). 

Os outros três índios levados ao hospital tiveram ferimentos leves. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) informou que o índio morto se chamava Osiel Gabriel e foi ferido à bala.


Ainda era madrugada quando policiais federais e militares chegaram para cumprir a ordem judicial de reintegração de posse e retirar os índios da fazenda Buriti, ocupada desde o último dia 15. A propriedade pertence ao ex-deputado estadual Ricardo Bacha.


A reintegração de posse foi autorizada ontem (29) à tarde, pelo juiz substituto da 1ª Vara Federal de Campo Grande, Ronaldo José da Silva, após reunião entre os índios e os donos da fazenda, inclusive Bacha. 

Segundo a Polícia Federal, os índios resistiram à ação policial. Informações preliminares, ainda não confirmadas pela PF, dão conta de que a sede da fazenda chegou a ser incendiada, antes do confronto.


De acordo com o Cimi, a fazenda fica no interior da Terra Indígena Buriti, declarada pelo Ministério da Justiça como de ocupação tradicional, em 2010. 

Dos 17 mil hectares reconhecidos, os índios ocupam hoje apenas 3 mil hectares (um hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, o equivalente a um campo de futebol oficial).


Uma primeira tentativa de desocupar a área foi abortada pela PF no último dia 20, quando os índios também resistiram à ação policial determinada pela Justiça que, diante do conflito, suspendeu a ordem de reintegração até que proprietários e índios realizassem reunião de conciliação. 

A reunião aconteceu ontem (29) e, como não houve acordo, o juiz Ronaldo José da Silva autorizou a desocupação da propriedade.


Edição: Denise Griesinger.
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. 
Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

Matéria Lincada de: 

ATUALIZAÇÃO:

PF diz que índios reagiram a tiros e que três policiais também estão feridos.

A Polícia Federal afirma que os índios que ocupam a fazenda Buriti em Sidrolândia reagiram com tiros à ação de reintegração de posse, na manhã desta quinta-feira (30) e que pelo menos três federais foram feridos.

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, novas informações chegam a todo o momento e ainda não se sabe o estado de saúde dos três militares que ficaram feridos. A corporação também não confirma se os policiais foram atingidos por balas, mas diz que a violência partiu dos índios.

A Polícia confirma que houve resistência por parte dos indígenas durante o cumprimento da reintegração de posse que vários tiros foram disparados pelos índios.

Durante a ação, o indígena Oziel Gabriel, de 35 anos, foi morto e outros cinco indígenas ficaram feridos. Quatro deles foram encaminhados para o hospital Dona Elmira Silvério Barbosa, em Sidrolândia e outro para o hospital municipal de Dois Irmãos do Buriti.

Confronto - A fazenda foi invadida pelos terenas em 15 de maio. No mesmo dia, saiu uma decisão para que os índios deixassem o local. Mas a reintegração não foi cumprida no dia 18 e a decisão acabou suspensa até ontem, quando foi realizada audiência na Justiça Federal. Sem acordo entre as partes, o juiz Ronaldo José da Silva determinou o cumprimento da reintegração de posse.

Os índios reivindicam 17 mil hectares da aldeia Buriti que estão na posse de fazendeiros e que foram identificados em 2011 como terra indígena.

A operação da manhã desta quinta conta com a Polícia Federal, Polícia Militar, Bombeiros, médicos do Samu e policiais da Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe).


Matéria Lincada de: 

Deputados estão querendo sujar a Ficha Limpa.

O grupo de trabalho da Câmara dos Deputados responsável pelo projeto que modifica a legislação eleitoral em vigor no Brasil, uma espécie de minirreforma política, vai entregar, na próxima terça-feira, as propostas que abrandam a Lei da Ficha Limpa e facilitam a vida dos gestores que tiveram contas reprovadas. 
 
O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), coordenador do grupo, declarou que o projeto de lei complementar será inicialmente levado ao colégio de líderes e, no mesmo dia, ao plenário.
 
A expectativa é de que a matéria seja aprovada até o fim de junho. 
 
Pela Lei da Ficha Limpa, os gestores que tiverem as contas rejeitadas pelos tribunais de contas não podem se candidatar nas eleições dos próximos oito anos. Um dos pontos a serem modificados é justamente este, para muitos a razão de ser da Lei da Ficha Limpa. 
 
A proposta de mudança esvazia o poder dos tribunais de contas. Pelo novo texto, a palavra final sobre as irregularidades nos balanços contábeis dos chefes de executivo seria dada pelas respectivas casas legislativas. 
 
Na prática, aqueles que tiverem as contas reprovadas apenas pelos tribunais de contas vão poder se candidatar normalmente.
 

Durante acesso de fúria, travesti ataca servidores públicos e ameaça contaminá-los com o vírus da AIDS.


Crédito : Divulgação Polícia Civil

Durante acesso de fúria, travesti ataca funcionários da Administração de Planaltina. Postado por Daniela Novais

Uma travesti, identificada como Erika, foi presa nesta terça (28) acusada de atacar a mordidas, vários funcionários da Administração Pública de Planaltina, no Distrito Federal. 

De acordo com a polícia, enquanto aguardava atendimento no Departamento de Assistência Social, ela pediu dinheiro para almoçar. Diante da recusa, teria atacado a dentadas pelo menos três dos trabalhadores que estavam no local. 

Além disso, quebrou os óculos de sol e se cortou, mostrando o sangue e dizendo que era portador do vírus da Aids, ameaçando as pessoas de contágio. 

Erika foi encaminhada para a 16ª Delegacia de Polícia, depois à Delegacia de Polícia Especializada (DPE), onde aguarda decisão da Justiça. Ela irá responder por lesão corporal, ameaça e pelo artigo 131 do Código Penal: praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio.  

Se condenada, poderá receber pena de um a quatro anos de reclusão, e multa.

'Jesus não foi crucificado': Evangelho vai causar colapso religioso, diz Irã.

Crédito : Reprodução.
Postado por Daniela Novais.
 
Um texto religioso encadernado em couro - provavelmente datado do século 5, porém descoberto há apenas 13 anos - vai causar o colapso do cristianismo no mundo inteiro, alega uma agência de notícias do Irã. 

O livro, escrito sobre pele curtida, aparentemente afirma que Jesus nunca foi crucificado e que Cristo previu a vinda do profeta Maomé.

Escrito em siríaco (um dialeto do aramaico) o evangelho vaticinaria inclusive a chegada do último messias islâmico. As informações são da iraniana Basij Press e foram divulgadas pelo site conservador americano WorldNetDaily (WND). 

Autoridades turcas acreditam que essa possa ser uma versão autêntica do evangelho escrito pelo discípulo Barnabé, e a imprensa iraniana afirmou que seu conteúdo vai desencadear a queda do cristianismo ao provar que o Islã é a verdadeira religião. 

Outras fontes, no entanto, julgaram as alegações improcedentes e a consideraram uma "risível" propaganda anticristã. A Basij Press informa que o texto foi escrito nos séculos 5 ou 6 e previu o surgimento de Maomé e da religião islâmica. Segundo a agência, o mundo cristão nega a existência de tal evangelho. 

No capítulo 41 do Evangelho de Barnabé, estaria escrito: "Deus se escondeu enquanto o Arcanjo Miguel os levou (Adão e Eva) para fora do céu, (e) quando Adão se virou, ele notou que sobre a porta de entrada para o céu estava escrito La elah ela Allah, Mohamad rasool Allah", que significa "Alá é o único Deus e Maomé é seu profeta". 

O texto teria sido confiscado em 2000 por autoridades turcas durante um trabalho de repressão sobre gangues acusadas de contrabando de antiguidades, escavações ilegais e posse de explosivos. 

A descoberta, contudo, só atraiu a atenção do mundo em fevereiro deste ano, quando foi informado que o Vaticano fez uma requisição oficial para ver o livro. Ainda não se sabe se o pedido foi atendido. 

As origens do suposto evangelho são desconhecidas, mas o site National Turk afirmou naquele mês que o livro foi mantido no palácio da Justiça da capital turca, Ancara, e seria transferido sob escolta policial armada para o Museu Etnográfico da cidade. Para a Basij Press, a descoberta é tão importante que vai abalar a política mundial. 

"A descoberta da Bíblia original de Barnabé vai agora comprometer a Igreja e sua autoridade e revolucionar a religião no mundo", escreveu a Basij Press em seu site. "O fato mais significativo, porém, é que essa Bíblia previu a vinda do profeta Maomé e comprovou a religião do Islã." 

Apesar de autoridades turcas acreditarem que o texto é verdadeiro, outros questionaram sua autenticidade. Erick Stakelbeck, um analista de terrorismo e observador próximo dos assuntos iranianos, afirmou à WND que "o regime iraniano está empenhado em erradicar o cristianismo por qualquer meio necessário, ainda que isso signifique executar cristãos convertidos, queimar Bíblias ou invadir igrejas". 

Escrevendo para o site Catholic Culture, o jornalista católico Phil Lawler descreveu o conjunto de alegações como "um risível desafio iraniano ao cristianismo". Ele afirmou que "se o documento foi escrito no século 5 ou 6, não pode muito bem ter sido escrito por alguém que estava viajando com São Paulo cerca de 400 anos antes. 

Deve ter sido escrito por alguém reivindicando representar São Barnabé. Devemos aceitar essa alegação?", indaga Lawler. "Tenha em mente que a datação do documento é fundamental. Por volta do século 7, não era necessária muita clarividência para 'prever' a aparição de Maomé." 

Do Portal Terra, com informações do Daily Mail.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Restos de uma Mamute fêmea é encontrada nas ilhas da Nova Sibéria .

Mamute fêmea é encontrada nas ilhas da Nova Sibéria
© Charles R. Knight, en.wikipedia.org

Pela primeira vez, na história da ciência paleontológica, na Rússia, nas ilhas Lyakhovsky (arquipélago das ilhas da Nova Sibéria), no Oceano Ártico, foram descobertos os restos de uma mamute fêmea com tecidos moles bem preservados.

Todos os mamutes encontrados anteriormente eram do sexo masculino.

Os membros da expedição dedicaram sua descoberta ao 100º aniversário do Departamento da Sociedade Geográfica Russa na República de Sakha (Yakútia).

Com ferimentos na cabeça, mulher é encontrada morta na Praia do Meio.

Uma mulher ainda não identificada foi encontrada morta nesta terça-feira (28) na Praia do Meio.

A vítima estava com ferimentos na cabeça. Ela apresentava um afundamento na face e na região da testa. A principal suspeita é de que a mulher tenha sido morta com pedradas.

Populares comentaram no local que a mulher seria uma mototaxista que trabalhava em um posta na Vila Luizão. A informação ainda não foi confirmada.

 

Caso Décio Sá: Capitão Fábio deve ser solto ainda hoje.

O capitão da Polícia Militar do Maranhão, Fábio Aurélio Saraiva Silva, mais conhecido como Fábio Capita, acusado de ter fornecido a arma para a execução do jornalista Décio Sá, conseguiu um Habeas Corpus junto ao Tribunal de Justiça do Piauí.

A decisão ainda não chegou a Secretaria de Segurança do Maranhão, mas assim que chegar ele será posto em liberdade.

No dia 08 de abril, no Tribunal de Justiça do Maranhão, o desembargador Froz Sobrinho concedeu liminar em Habeas Corpus em favor de Fábio Capita, mas como o militar também tinha prisão decretada no Piauí (reveja aqui), pois está sendo acusado de participar da morte do empresário Fábio Brasil, permaneceu preso.

No entanto, com a decisão da corte piauiense ele será posto em liberdade após prisão de aproximadamente oito meses.

Fábio Capita é o primeiro dos acusados da execução de Décio Sá a conseguir sua liberdade.

Matéria Lincada de:  http://www.gazetadailha.com.br/2013/05/29/caso-decio-fabio-capita-deve-ser-solto-ainda-hoje/

500 detentos usarão tornozeleiras eletrônicas.

A Secretaria de Justiça apresentou na manhã de hoje as tornozeleiras que 500 presos do Estado irão usar de agora em diante. Os dispositivos tem GPS, tecnologia que torna possível saber onde o ex-detento se encontra. O problema é que, à primeira vista, o dispositivo parece ser fácil de ser cortado. Outra questão é que a tornozeleira tem que ser recarregada pelo próprio detento.

  

“O dispositivo tem um GPS internamente que fica se comunicando via satélite e manda as informações para central de processamento de dados para essas informações. Ele é recarregável, o tempo de carga dele é em média de 1 hora e a carga dura em torno de 48 horas, dependendo da configuração que ele tiver. O dispositivo internamente tem uma série de alarmes onde ele informa para a central qualquer violação. Se tentar cortar, quebrar ou bater, automaticamente é enviado para a central as informaçõesdizendo dessas violações”, destaca o técnico. 


O próprio detento é responsável por fazer a carga do dispositivo que, na hora que entra em um limite baixo de carga ele começa a vibrar para que o detento sinta e saiba que está perto da hora de recarregar. O pessoal da central de informações também recebe essa informação de que está baixa a carga da bateria. E tem condições de interagir com o dispositivo enviando alertas sonoros e vibratórios para avisar e reforçar a necessidade de carga para os detentos. 

 

Presos em final de pena com bons antecedentes e ainda presos provisórios irão poder usar esses equipamentos. Quem tentar se desfazer da tornozeleira volta para a prisão. 

UFMA divulga nota sobre episódio do professor. Alunos denunciam professor da UFMA por ter urinado em sala de aula.

 Atualização - II
  
UFMA divulga nota sobre episódio do professor.

A Administração Superior da Universidade Federal do Maranhão em respeito à opinião pública vem informar que:

1) Tomou conhecimento, por meio dos Departamentos de Ciências Imobiliárias, Ciências Contábeis e Administração, do fato envolvendo o professor Rommel Anibal Nunes Castro e os alunos do Curso de Ciências Imobiliárias, ocorrido na noite de ontem, dia 27, na sala 102, do Centro de Ciências Sociais (CCSo).

Segundo os Chefes dos referidos Departamentos, o professor citado foi denunciado por alguns estudantes, por ter supostamente urinado em sala de aula.

2)  A Administração Superior está analisando a situação, visto que ainda não há um registro oficial do fato (Boletim de Ocorrência, fotos, etc). Será aberto um processo administrativo para ouvir as partes envolvidas e tomar as devidas providências, já que o docente se encontra de licença médica.

3) A UFMA prima pelo respeito das boas relações de convivência e de comportamento entre os representantes da comunidade acadêmica (professores, alunos, técnico-administrativos) e, nesta perspectiva, tomará todas as providências cabíveis ao acontecimento, até por considerar este fato inadmissível para a boa imagem da Instituição.

Administração Superior da UFMA.

O caso foi divulgado em primeira mão pelo GI Portal (relembre aqui) na manhã desta terça-feira, dia 28.

Matéria Lincada de:http://www.gazetadailha.com.br/2013/05/28/ufma-divulga-nota-sobre-episodio-do-professor/

................................................


Atualização - I

Professor é acusado de urinar na sala de aula.


7 h 28 – Um fato registrado no Plantão Policial da Vila Embratel por três alunos chamou atenção do delegado de plantão na noite de ontem, segunda-feira (27).

Os Três estudantes da UFMA (Universidade Federal do Maranhão), Napoleão de Oliveira Gomes, Layane Araújo e Neidson Renan de Almeida  informaram a polícia que se encontravam em uma das salas de aula do Centro de Ciências Sociais da instituição localizada na área Itaqui-Bacanga, capital maranhense, quando se depararam com uma situação constrangedora e revoltante praticada por um professor.

De acordo com os alunos, dois homens e uma mulher, o professor Romero Anibal Castro, da disciplina Organização  e Metódo, teriam terminado ontem a aula dez minutos antes do horário, e em seguida, sem nenhuma razão aparente que justificasse o ato, dirigiu-se a um dos cantos da sala, colocou o órgão genital para fora e urinou na sala.

Matéria Lincada de: http://www.gazetadailha.com.br/2013/05/28/alunos-da-ufma-denunciam-professor-por-mijar-na-sala-de-aula/

.............................................................................
Blog do Luis Pablo

Na noite de ontem, dia 27, três alunos denunciaram um professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no plantão da Polícia Civil da Vila Embratel.

Napoleão de Oliveira Gomes, Layane Araújo e Neidson Renan de Almeida, fizeram um boletim de ocorrência contra o professor Romel Aníbal Nunes Castro, que teria mijado na sala de aula.

Os alunos teriam ficado constrangidos com a atitude do educador, que estava dando aula de Organização e Métodos, realizada na sala 102 de um dos blocos do Centro de Ciências Sociais CCSO.

A assessoria de comunicação da Universidade Federal ainda não se manifestou sobre o fato.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Jornalista é condenado a pagar R$ 200 mil a Perillo.

:

Radialista Luiz Carlos Bordoni foi sentenciado em ação por danos morais movida pelo governador de Goiás; segundo o despacho do juiz Ricardo Teixeira Lemos, blogueiro não conseguiu provar acusações que fez contra o tucano quanto à existência de caixa dois na contratação de seus serviços para propaganda na campanha política de 2010; feita no auge da CPI da Operação Monte Carlo, acusação tinha potencial para provocar até o impeachment do governador goiano, ao associá-lo ao bicheiro Carlos Cachoeira.

28 de Maio de 2013 às 17:14
Goiás247_ O juiz Ricardo Teixeira Lemos, da 7ª Vara Cível da comarca de Goiânia, condenou, nesta terça-feira (28), o jornalista Luiz Carlos Bordoni a pagar R$ 200 mil ao governador Marconi Perillo, a título de indenização por danos morais.

Além disso, o juiz determinou, em caráter liminar, que Bordoni retire as entrevistas concedidas por ele e todas as declarações feitas contra o político contidas em seu blog, que pode ser acessado pelo endereço luizcarlosbordoni.blogspot.com. 

Em caso de descumprimento, a pena é de suspensão da página na internet e multa diária de R$ 500.

“Cuida-se de lesão seríssima. O autor, na condição de governador do Estado, foi acusado de caixa dois, insinuando-se que estaria envolvido no escândalo Carlinhos Cachoeira, com repercussão no País e no exterior”, ressaltou o magistrado, se referindo à divulgação das declarações na Rádio CBN e Jornal Estado de São Paulo, além de toda a divulgação na internet, o que coloca a questão em nível internacional.

Para o magistrado, o jornalista não conseguiu provar as acusações que fez contra Marconi, quanto à existência de um caixa dois na contratação de seus serviços para propaganda na campanha política de Marconi, em 2010. O custo do serviço, segundo Bordoni, seria de R$ 170 mil, mas apenas R$ 33 mil foram declarados à Justiça Eleitoral.

A diferença, ainda de acordo com as declarações de Bordoni, teria sido paga pelo assessor direto de Marconi Perillo, Lúcio Gouthier Fiúza, diretamente a ele. Parte dela, no valor de R$ 45 mil, foi depositada pela empresa de fachada Alberto e Pantoja – controlada por Carlinhos Cachoeira – na conta de Bruna Bordoni, filha do comunicador.

“Publicou notícia inconclusiva, sem prova de suas alegações, utilizou do direito de imprensa para divulgar declaração não realizada pelo autor, autoridade política de inegável expressão regional e nacional”, afirmou o magistrado, para quem não ficou demonstrado nada que desabonasse Marconi ou Bruna.

Ricardo Teixeira Lemos observou, ainda, que, caso fosse julgada procedente, a conduta tipificada como caixa dois pelo artigo 30-A, da Lei 9.504/97, poderia resultar na cassação de diploma de candidato eleito e inelegibilidade por oito anos. “É fato grave, gravíssimo. Tal alegação, sem provas ou outro fundamento, é ofensiva à honra subjetiva do político”, disse.

Quanto à fixação do valor da indenização, o magistrado entendeu que, apesar de não haver parâmetro para a capacidade econômica de Bordoni, é notório o fato dele prestar serviços de alto valor, como o que deu origem a ação.

(Com informações do Centro de Comunicação Social do TJGO)

Índios voltam a ocupar canteiro de Belo Monte.

:

Um grupo composto por cerca de 100 índios voltou a ocupar, esta madrugada, um dos três canteiros de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará. É a segunda ação indígena, só este mês, que tem por finalidade obrigar o Consórcio Construtor Belo Monte a paralisar os serviços no Sítio Belo Monte; os trabalhos foram suspensos por uma questão de segurança; os índios alegam que não foram ouvidos no processo.


27 de Maio de 2013 às 13:13


Antropólogo forense busca parâmetros nacionais para análise de ossadas.

27/05/2013 - Por Karina Toledo
Agência FAPESP – Boa parte da rotina dos cientistas forenses é dedicada a identificar pessoas – sejam elas vítimas de acidentes, desaparecidos, suspeitos de crimes ou, simplesmente, cadáveres desconhecidos.

Embora o exame de DNA seja um importante aliado nesse trabalho, não é a única ferramenta disponível. Em determinados casos, a análise dos ossos pode trazer pistas ainda mais valiosas e fundamentais para desvendar o enigma.

“De que adianta avaliar o DNA de uma ossada encontrada em um cemitério clandestino se não houver um suspeito para comparar?”, disse Marco Aurélio Guimarães, responsável pelo Laboratório de Antropologia Forense do Centro de Medicina Legal (Cemel) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), onde depara cotidianamente com esse tipo de situação.

“Nesses casos, buscamos determinar, pela morfologia dos ossos, o sexo da vítima, sua ancestralidade (caucasiana, africana, asiática ou indígena), faixa etária, estatura e até mesmo a destreza manual. Também buscamos marcas de cirurgias, de traumas ou alterações anatômicas de nascença que facilitem o reconhecimento.

Esse perfil é então divulgado na expectativa de encontrar familiares que possam fornecer mais informações e, eventualmente, uma amostra de DNA para a comparação”, disse Guimarães, um dos palestrantes do 4º Congresso Brasileiro de Genética Forense, realizado entre os dias 7 e 10 de maio em São Paulo com apoio da FAPESP.

Segundo Guimarães, são poucos os distritos do país que contam com peritos treinados para fazer essa análise bioantropológica. Além disso, não há uma metodologia uniforme e bem estabelecida no Brasil. O protocolo usado no Cemel foi desenvolvido por Guimarães há cerca de oito anos em parceria com cientistas da Universidade de Sheffield, no Reino Unido.

“Para determinar o sexo, por exemplo, usamos principalmente os ossos do crânio e da pelve. Selecionamos os parâmetros morfológicos mais confiáveis da literatura científica e avaliamos se há mais características masculinas ou femininas presentes. No caso da estatura, tomamos como base a medida de ossos longos e usamos fórmulas matemáticas de regressão para fazer uma estimativa. Já o estado das articulações pode revelar pistas importantes sobre a faixa etária”, disse.

Com essa metodologia, aliada à análise das arcadas dentárias, os peritos do Cemel conseguem descobrir a identidade de um terço das ossadas que dão entrada no laboratório. Segundo Guimarães, o índice é comparável ao dos melhores centros de antropologia forense do mundo.

A mesma técnica vem sendo empregada pelo cientista no Grupo de Trabalho do Araguaia (GTA), que há cerca de cinco anos realiza expedições no Norte do país em busca dos corpos dos guerrilheiros comunistas mortos durante a ditadura militar (1964-1985).

“Se todas as ossadas encontradas na região fossem encaminhadas para a análise de DNA, o trabalho de identificação custaria uma fortuna e traria poucos resultados. Por isso, fazemos uma triagem ainda no local da escavação, com o objetivo de determinar se aquele despojo tem o perfil compatível com o de um guerrilheiro”, contou Guimarães.

Mas determinar a ancestralidade e até mesmo a estatura com base em parâmetros estabelecidos a partir de dados internacionais pode ser uma tarefa ingrata em um país miscigenado como o Brasil. Por esse motivo, Guimarães orienta atualmente um trabalho de doutorado cujo objetivo é estabelecer parâmetros mais fidedignos para a população brasileira.

“Vamos exumar 150 corpos não reclamados por familiares de um cemitério de Ribeirão Preto, aplicar esse protocolo de análise e comparar os resultados obtidos com os esperados pelos parâmetros do Cemel. A ideia é estabelecer referências nacionais mais confiáveis”, contou.

A pesquisa está sendo conduzida por Raffaela Arrabaça Francisco, na FMRP-USP, e conta com Bolsa da FAPESP.

Guimarães ressalta, no entanto, que nem mesmo o melhor protocolo de antropologia forense conseguirá resolver sozinho todos os casos. “Muitas vezes precisamos combinar diversas metodologias de identificação, como impressão digital, análise da arcada dentária e, em último caso, exame de DNA. São técnicas inter-relacionadas e a mais indicada depende de cada situação”, disse.

Banco de perfis genéticos
Desde março, quando foi regulamentada a lei 12.654, de 2012, os peritos envolvidos no trabalho de identificação de pessoas passaram a contar com um importante trunfo. Segundo a norma, a coleta de material genético de condenados por crimes hediondos tornou-se obrigatória. As informações serão armazenadas em bancos de dados estaduais e interligadas em uma base nacional, coordenada pelo Instituto Nacional de Criminalística (INC), em Brasília.

“A lei também criou a possibilidade de coletar o DNA de suspeitos de crimes, desde que o juiz concorde que isso é essencial para as investigações. Todos esses dados vão compor um banco que será muito útil, pois na maior parte dos crimes em que são encontrados vestígios no local – como sangue ou sêmen – não existe um suspeito para fazer a comparação”, contou Guilherme Jacques, perito criminal federal que trabalha na implantação da Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos.

O Banco de Perfis Genéticos também poderá, segundo a lei, ser usado para a identificação de pessoas desaparecidas. “Agora, é necessário que seja feita uma divulgação para que os parentes de desaparecidos procurem as instituições de perícia e cedam seu material genético. Esses dados ficarão armazenados para possibilitar a comparação com o DNA de ossadas e corpos encontrados”, explicou Eloisa Auler Bettencourt, perita criminal do Estado de São Paulo. 

 
Matéria Lincada de: http://agencia.fapesp.br/17328